sábado, 13 de agosto de 2011

As Tábuas de Esmeraldas de Thoth

Este é um pequeno resumo das cinco primeiras Tábuas de Esmeraldas de Thoth, retiradas do site http://criandoarealidade.com.br/despertar/tabuas-de-esmeralda-prefacio-para-o-original/
Thoth é considerado o pai de todo o ocultismo. Sendo considerado o Hermes Três vezes grande, Hermes Trismegisto, uma fusão do deus grego Hermes e do deus egípcio Thoth. Alguém que nos deixou seu ensinamento. Que foi ensinado diretamente pelos seres das estrelas que aqui habitavam.


I
Eu, Thoth, o Atlante, mestre de mistérios, guardião das memórias, rei poderoso, mago, vivendo de geração a geração, estando prestes a passar à Mansão de Amenti, faço esta gravação, para guiar daqueles que virão depois, estas gravações da valiosa sabedoria dos Grandes Atlantes.
Na grande cidade de Keor na ilha de Undal num passado remoto, eu comecei esta encarnação. Os poderosos da Atlântida não viviam e morriam como os pequenos homens da era atual, mas ao contrário de aeon a aeon eles renovavam sua vida na Morada de Amenti onde o rio da vida flui eternamente adiante.
Centenas de vezes eu desci o caminho escuro que conduz à luz e tantas vezes quantas ascendi das trevas à luz, minha força e poder foram renovados.
Sábios éramos nós com o conhecimento dos Filhos da Luz que viviam entre nós. Fortes éramos nós com o poder vindo do eterno fogo. E dentre todos estes grandes e dentre os filhos do homem estava meu pai, Thotme, guardião do grande templo, elo entre os Filhos da Luz que viviam dentro do templo e as raças dos homens que habitavam as dez ilhas. Porta voz, diante dos três, do Morador de Unal, falando aos Reis com uma autoridade que deve ser obedecida.
Cresci lá de criança até a idade adulta, sendo ensinado por meu pai sobre os mistérios antigos, até que com o tempo cresceu interiormente o fogo da sabedoria, até que irrompeu numa chama consumidora. Nada mais eu desejava a não ser adquirir sabedoria. Até que num grande dia, veio o comando do Morador do Templo para que eu fosse levado diante dele. Poucos haviam, dentre os filhos do homem, que tinham olhado aquela face poderosa e sobrevivido, pois os Filhos da Luz quando não estão encarnados em corpos físicos, não são como os filhos dos homens.
Os pensamentos dos Atlantes começaram a descer para a escuridão, até que por fim, em sua ira surgiu de Agwanti (esta palavra não tem equivalente em inglês e significa estado de desapego ou desprendimento), O Morador, falando a Palavra, invocando o poder. Profundamente no coração da Terra, os filhos de Amenti ouviram, e ouvindo dirigiram a mudança da flor do fogo que queima eternamente, mudando e trocando, usando o Logos, até que o grande fogo mudou sua direção.
Sobre o mundo então quebraram as grandes águas, afogando e afundando, mudando o equilíbrio da Terra até que apenas o Templo da Luz foi deixado de pé na grande montanha em Undal, ainda permanecendo fora da água; alguns ainda haviam lá vivos, salvos da precipitação das fontes.
O Mestre então me chamou, dizendo: “Reúna meu povo”. Leve-os para longe, pelas artes que aprendeu, cruzando as águas, até que alcanceis a terra dos bárbaros cabeludos, morando nas cavernas do deserto. Lá siga o plano de que tem conhecimento.
Reuni então meu povo e entrei na grande nave do Senhor. Nos erguemos para o alto pela manhã. O templo jazia escuro embaixo de nós. De repente as águas avançaram sobre ele. Assim o grande Templo, desapareceu da Terra até o tempo indicado.



II
Escolhe então tua tarefa, pois todas as almas devem trabalhar, nunca se afaste do caminho da Luz. Galgastes um degrau no longo caminho ascendente, infinita agora é a montanha de Luz. Cada degrau que galgares eleva-se a montanha; quanto mais progredires mais afasta-se a meta. Fostes libertado agora das Mansões de Amenti para caminhar mão na mão com os Mestres do mundo, unidos num único propósito, trabalhando juntos, portadores da Luz para os filhos dos homens.”
“Estas são luzes que são almas entre os homens, crescendo e murchando, mas existindo para sempre, mudando mas vivendo, através da morte para a vida. Quando tiverem desabrochado como flor, atingindo o zênit do crescimento em sua vida, rapidamente então eu enviarei meu véu de escuridão, envolvendo e mudando para novas formas de vida. Firmemente para o alto através dos tempos, crescendo, expandindo numa chama maior, iluminando a escuridão com poder ainda maior, conquistado e ainda assim não conquistado pela escuridão da noite.
Eu, Morte, venho e ainda assim não permaneço, pois a vida eterna existe no Todo; sou apenas um obstáculo no caminho, para ser rapidamente conquistado pela luz infinita. Desperta ó chama que sempre queima internamente, brilha adiante e conquista o véu da noite.”

Comentário: Esta é a missão dos seres de luz, se expandir em uma chama maior, acender com seu fogo aqueles que já se encontram sem esperanças. Que duvidam, que temem, que se sentem só.

“Fostes libertado da Mansão de Amenti. Escolhe então teu trabalho entre os filhos dos homens.”
Então eu falei: “Oh grande mestre, deixa-me ser um instrutor de homens, conduzindo-os adiante e elevando-os até que eles também, sejam luzes entre os homens; libertos do véu da noite que os circunda, cintilando com a luz que deve brilhar entre os homens.”

III
Eu Thoth, o Atlante, ofereço minha sabedoria, ofereço meu conhecimento, ofereço meu poder. Livremente eu o ofereço aos filhos dos homens. Ofereço, para que eles também possam ter sabedoria para brilhar através do mundo do véu da noite. Sabedoria é poder e poder é sabedoria, uma com a outra aperfeiçoando o todo.
Não sejais orgulhosos, oh homens, em vossa sabedoria. Falem com os ignorantes bem como com os sábios. Se alguém vier a vós cheio de conhecimento, ouçam e prestem atenção, pois sabedoria é tudo.
Não vos caleis quando o mal for falado como Verdade do mesmo modo que a luz do sol brilha sobre tudo.
Aquele que infringir a Lei será punido, pois apenas através da Lei o homem alcança a liberdade.
Sigai vosso coração durante toda a vida. Fazei mais do que vos é solicitado.
Quando conseguirdes riqueza, segui vosso coração, pois tudo isto não terá valor se vosso coração estiver cansado. Não diminuam o tempo de seguir o coração, pois isto é repugnante à alma.

IV
Sabei, oh homem, que a Luz é vossa herança. Sabei que a escuridão é apenas um véu. Selado em vosso coração está o brilho eterno, esperando o momento de conquistar a liberdade, esperando vencer o véu da noite.
Adiante, então minha alma corria, através do Cosmos, vendo sempre novas e velhas coisas; aprendendo que o homem é verdadeiramente nascido no espaço, um Sol do Sol, um filho das estrelas.
Saiba oh homem que seja qual for a forma que habitas, seguramente ela é uma com as estrelas. Os corpos não são nada além de planetas girando em torno de seus sóis centrais. Quando ganhardes a luz de toda sabedoria, livres estarão para brilhar no único éter dos sóis que brilham fora da escuridão única, do espaço nascido crescendo para dentro da Luz. Assim como as estrelas em algum tempo perdem seu brilho, a luz passando através delas em direção à grande fonte, assim, oh homem, a alma segue adiante, deixando para trás a escuridão da noite.
Ouve novamente, oh homem, a minha sabedoria pois ouvindo, vós também podeis viver e ser livres. Vós terrenos não sois da terra, mas filhos da Infinita Luz Cósmica.
Ouça, oh homem e conheça vossa servidão, sabei como libertar-vos das labutas. Para fora da escuridão deveis ascender, um com a Luz e um com as estrelas. Segui o caminho da sabedoria. Apenas através dele podeis ascender. O destino de todo homem o conduz adiante para dentro das Curvas do Todo Infinito.
Primeiro deve deter-se profundamente no silêncio até que por fim estejais livres do desejo, livres do desejo de falar no silêncio. A servidão das palavras é conquistada pelo silêncio. Abstendo-se de comer até que conquisteis o desejo por comida, que é a servidão da alma.
Então deitai na escuridão. Fechai os olhos dos raios da Luz.
Centra a força de tua alma no lugar de vossa consciência, sacudindo-a livre da servidão da noite. Coloca no lugar de vossa mente a imagem que desejares. Visualiza o lugar que desejais ver. Sacode para trás e para frente com vosso poder. Liberta a alma para fora de sua noite. Corajosamente deveis sacudir, com todo vosso poder até que enfim vossa alma esteja livre.
Orai esta oração para obter sabedoria. Orai para a vinda da Luz para o Todo. “Poderoso Espírito de Luz, que brilha pelo Cosmos, atrai minha chama para mais perto, em harmonia convosco. Eleva meu fogo para fora da escuridão, magneto de fogo que é Um com o Todo. Eleva minha alma, senhor poderoso e potente. Filho da Luz não vá embora. Com poder me atrai para derreter em vossa fornalha; Um com todas as coisas e todas as coisas em Uma, fogo da corrente da vida e um com o Cérebro.”


Agora, quando olho para trás, através das eras, sei que a sabedoria não tem fronteiras, sempre crescendo através das eras, Uma com o Infinito maior que tudo.
Havia luz na antiga Atlântida. Sim, escuridão também, estava escondida em tudo. Cairam da Luz para a escuridão, alguns que se ergueram nas alturas entre os homens. Tornaram-se orgulhosos do seu lugar entre os homens. Mergulharam profundamente no proibido e abriram o portal que conduzia para baixo. Pensaram que adquiririam ainda mais conhecimento, mas buscando trazê-lo de baixo.
Aquele que desce abaixo deve ter equilíbrio, ou ele fica aprisionado pela falta de Luz. Assim, por seu conhecimento, eles abriram caminhos proibidos ao homem.
Mas, em Seu Templo, tudo vendo, o Morador, permanece em seu Agwanti, enquanto através da Atlântida sua alma vaga livremente. Viu os atlantes, abrindo por sua magia, o portal que traria para a terra grande consternação.
Então, rapidamente o Morador desceu para a Morada de Amenti bem abaixo da crosta terrestre. Então invocou os poderes guardados pelos Sete Senhores; mudou o equilíbrio da Terra. Para baixo afundou a Atlântida sob as ondas escuras.

Comentário: Devemos atentar para não repetirmos os erros do passado. Não devemos nos tornar orgulhosos pelo que já conseguimos, tecnologias nada representam, dinheiro, fama, não são nada. Precisamos nos reconectar com nossos corações lembrarmos que somos um, somos parte do Todo. Não devemos ficar esperando ajuda de fora, que grandes catástrofes façam o que nós devemos fazer. O planeta é nossa responsabilidade. Por tempo demais nos deixamso levar, sermos controlados. Cada um deve fazer um esforço indivudual de despertar, e trazer o despertar para o mundo concreto. Não deixar apenas para as horas de meditação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...